Vida e família

Desvantagens de começar uma start-up

Ter uma startup envolve riscos mas também há quem diga que o grau de realização profissional e pessoal é elevado. Saiba em que consiste uma startup e fique a conhecer as principais vantagens e desvantagens desde modelo!

Autor Externo Autor Externo , 17 Março 2020

Certamente já ouviu falar de startup. Este conceito é amplamente difundido atualmente em Portugal, devido ao aparecimento deste tipo de empresas em vários sectores.

Na origem da palavra "startup" deriva do inglês e significa "começar". O conceito de Startup começou por estar associado à abertura de qualquer empresa, independentemente do ramo. Com o passar dos tempos, passou a estar ligado a várias empresas tecnológicas que, estando a começar, conseguem criar soluções para os consumidores de forma rápida, eficiente e com baixos custos.

Atualmente, pode-se definir Startup como uma empresa que tenham um modelo de negócio escalável e inovador.

Diferenças para as empresas tradicionais 

No meio empresarial, uma startup tem algumas diferenças em relação a outras empresas que recorrem a moldes tradicionais.

Uma diferença que se destaca é a constituição da empresas: enquanto uma empresa tradicional é criada no terreno sem recurso a incubação, a startup pode começar num modelo de incubação num laboratório empresarial.

Nestes laboratórios, existem ferramentas, know-how e especialistas que ajudam os fundadores a darem passos certos para que a sua empresa seja escalável e não vá à falência nos primeiros anos.

Já uma empresa tradicional pode estar sujeita a fatores de influência externa que condicionam toda a sua acção. Assim, será preciso ter mais capital para suportar as despesas dos primeiros anos.

Como surge uma start-up?

Uma startup geralmente surge para preencher uma determinada necessidade na sociedade e responder a um problema específico. Uma solução, um produto ou um serviço desenhado é comercializável e acaba por trazer retorno financeiro.

As start-ups surgem porque há a necessidade de criar algo novo, com outra visão. Esta componente inovadora não está ligada apenas à ideia de negócio em si, mas abrange toda uma equipa que tem modelos de pensar diferentes e que muitas vezes querem romper com as práticas atuais do mercado.

O crescimento de uma startup está diretamente relacionado com os lucros obtidos num curto período de tempo. Este crescimento é possível graças a uma forte capacidade de atendimento das necessidades do público- alvo, sem que este facto afete de modo negativo a infraestrutura da empresa.

Quais são as principais desvantagens de lançar uma startup?

Mover-se por novos caminhos 

Aplicar as poupanças na criação de um novo negócio, especialmente se for enquadrado num regime de startup, significa que se vai aventurar fora da sua zona de conforto, ainda que possua bons conhecimentos e experiência na área. A paciência na obtenção de resultados que permitam equilibrar o que investiu demora o seu tempo. 

Plano de negócio

Não se atire de cabeça para o mercado sem primeiro validar a sua ideia na fase de teste. Tenha uma boa estrutura financeira caso tenha de investir algum dinheiro mesmo na fase de lançamento da ideia. 

Volatilidade e recursos limitados

Uma startup pode estar sujeita a fatores de volatilidade do mercado e que afetam diretamente o capital investido inicialmente. Além disso, a escassez de recursos obriga a que se seja criativo na hora de encontrar as melhores soluções para levar a start-up avante. 

É bom estar consciente que não vai ter a estabilidade e o conforto de um rendimento fixo ao final do mês pelo que se aconselha a gerir muito bem o orçamento que tem disponível.

Investimento de tempo

Da mesma forma que o facto de se ter uma start-up implica que não haja um horário de trabalho fixo, pois esta tendo poucos recursos, numa fase inicial, vai fazer com que a sua equipa também "dê o litro". A equipa deve estar consciente de que nos primeiros tempos, as longas horas e o trabalho excessivo pode afetar a vida pessoal e social.

Exemplos Nacionais

Portugal tem bons exemplos de startups que conseguem persistir no tempo nos mais diversos setores.

Damos a conhecer algumas destas startups para que se inspire a criar a sua, caso entenda que deve ser esse o caminho a seguir, apesar das dificuldades inerentes a uma atividade neste âmbito: 

Beauty Booking, uma plataforma dirigida a todos os profissionais de cabeleireiros, spa, centros de estética, ginásios, é uma agenda digital que reduz o tempo de marcação e agendamento para os profissionais e clientes. 

A Shair, plataforma de venda de artes online. A Defined Crowd, uma empresa portuguesa que fornece dados com alta qualidade para serem usados no trabalho das assistentes pessoais de eletrodomésticos

Koala Rest, uma startup da área dos colchões e almofadas ortopédicas que entrega os produtos diretamente da fábrica para o consumidor sem recorrer a qualquer tipo de intermediários. Ou a Shoes To Choose, direcionada para o mercado do calçado customizado num segmento premium

Em suma, entrar neste caminho de ter uma startup pode significar uma liberdade e autonomia no seu projeto profissional. No entanto, convém ter a noção dos riscos financeiros e pessoais que pode vir a ter se não acautelar muito bem a sua situação financeira. 

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *