Poupança

Custo total de posse

Pedro Pais Pedro Pais , 10 Março 2010 | 12 Comentários
Custo Total de Posse é um conceito aplicado às finanças empresariais, mas que também se pode aplicar às suas finanças. Saiba como.
Pedro Pais é o fundador do financaspessoais.pt e do forumfinancas.pt. O Pedro é um dos maiores promotores de literacia financeira em Portugal contribuindo com centenas de artigos, ferramentas e simuladores que ajudam as pessoas a poupar, a investir ou a decifrar os mistérios da fiscalidade.
No mundo empresarial existe um conceito muito importante na compra de algum bem: custo total de posse (total cost of ownership, em Inglês). Este conceito também pode (e deve) ser aplicado ao nível das finanças pessoais.

O que é o Custo Total de Posse?

O cálculo do custo total de posse é muito relevante na compra de qualquer bem, pois através deste indicador conseguirá entender melhor quanto lhe custará usufruir do bem durante a vida útil do mesmo. Para tal deve ter em conta custos actuais e futuros associados (directa ou indirectamente) ao bem, tais como:
  • O bem precisa de outros produtos/serviços para funcionar? Se sim, quanto custam?
  • O bem necessita de manutenção? A que preço e com que periodicidade?
  • A compra do bem envolve outros custos (taxas, envios, ...)? Quais e quanto custam?
  • No final da vida útil do bem terei alguns custos para me desfazer do mesmo?

Se pensarmos no exemplo do automóvel é fácil entender a importância associada a esta simples análise:

  • Um automóvel necessita de combustível para andar. Que tipo de combustível utiliza e qual o consumo?
  • Também é necessário possuir um seguro. Que seguro é adequado para este tipo de veículo?
  • Os automóveis necessitam de manutenções periódicas (vulgo revisão), qual a sua periodicidade e custos esperados?
  • Para além do preço "chave-na-mão", terei de pagar despesas de legalização e de transporte?
  • No final de vida pode existir algum custo para abater o automóvel. Se esse for o caso, quanto custará?
Como facilmente concluirá, ir para lá do "simples" preço de um bem é muito importante. Por um lado ajuda-nos a compreender o total de custos envolvidos e por outro ajuda-nos a comparar diferentes bens (e.g., um automóvel mais caro "à cabeça" pode acabar por ser mais barato se tiver manutenções mais espaçadas e de menor custo). Neste artigo dei o exemplo da compra de um automóvel, mas é uma análise que pode (e deve) ser utilizada para muitos mais bens: habitação, consola de jogos, computador, telemóvel, ... Já sabe, agora quando for comprar algum bem olhe para lá do preço afixado.
Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #custo total de posse,
  • #poupança
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

12 comentários em “Custo total de posse

  1. Boa noite Fernando ferreira.
    Se as pessoas não têm rendimentos estão isentos de entregar a declaração de IRS.
    Há pessoas, mesmo que estejam isentas necessitam dos comprovativos de IRS para pedirem Isenção de taxas moderadoras, e solicitarem alguns subsídios.
    Se for o caso preenche os impressos com os dados pessoais não mencionando qualquer rendimento como é óbvio.
    Cumprimentos

  2. eXMOS SENHORES:
    Os meus melhores cumprimentos.
    Através deste meio solicitava a v/ ajuda para o seguinte;
    Um amigo pediu-me para lhe fazer o IRS relativamente a 2009, mas, ele está numa situação de desempregado e a mulher também desde 2008.
    O que é que eu faço; prencho-lhe a declaração com valores em branco ou ele efectivamente não tem de apresentar qualquer declaração ?
    Aguardando por breve resposta ao exposto, despeço-me de V. Exas com consideração.

    Fernando ferreira