Literacia financeira

Sustentabilidade e finanças pessoais – 4 dicas essenciais

Conheça as nossas dicas para ser mais sustentável em casa, reforçando as suas finanças pessoais.

Sofia Serrano Sofia Serrano , 3 Outubro 2019

O tema da sustentabilidade está na ordem do dia. O secretário-geral das Nações Unidas colocou-o no topo das suas prioridades, dando-lhe uma ainda maior visibilidade para todos nós. Mas ainda são muitos os que pensam que ser mais sustentável e amigo do ambiente significa gastar mais dinheiro. Na realidade, é precisamente o oposto.

A razão de ser desta ideia preconcebida estará relacionada com a quantidade de negócios assentes em sustentabilidade. Muitas vezes, os produtos são de facto mais caros. Principalmente se só olharmos para o preço final. O que acontece é que estes produtos podem ter uma maior durabilidade, outras aplicações ou até vantagens associadas à sua compra.

1. Quando pensar em comprar algo, pense em alternativas

É normal gostarmos de comprar coisas novas, seja pelo valor mais simbólico ou um investimento mais substancial. A verdade é que o simples pensar que aquele objeto vai ser usado por nós pela primeira vez, faz-nos sentir bem. Por isso, é normalmente a primeira opção de quem precisa de algo para preencher uma necessidade.

No entanto, pense na quantidade de produtos que diariamente são comprados. Por vezes são usados uma única vez! Não é de todo uma prática sustentável a prazo.

Assim, existem várias alternativas que pode considerar:

  • Peça emprestado

Todos temos amigos próximos e família. Porque não perguntar se algum deles tem o que precisa? Se só for usar uma vez, fica com o problema resolvido, sem gastar nada! Dê o exemplo e mostre-se disponível para emprestar também. Vai ver a diferença que pode fazer no orçamento de várias famílias!

  • Compre usado

Há já muita oferta no mercado de segunda mão. Quer online, através de plataformas próprias, quer offline, em mercados e feiras. Dê uma oportunidade e pesquise. Se não tem confiança, comece por comprar perto de casa e produtos de mais baixo valor.

  • Repare e reutilize em vez de comprar

Se precisa de comprar algo porque o objeto anterior se avariou, dê-lhe uma segunda vida. Se tiver jeito ou conhecer alguém que tenha, tente arranjar primeiro. Existem imensos fóruns online com comunidades que ajudam a identificar problemas em equipamentos ou pode tentar encontrar quem repare, mesmo sendo um serviço pago. Pode ter uma surpresa agradável.

2. Toda as gotas de água fazem diferença

Água potável será certamente um dos recursos mais escassos no futuro. Assim, ao poupar água estará, não só a ajudar a sua carteira mas, a preparar-se para o futuro.

Veja algumas ideias para começar a poupar água desde já:

  • Reaproveite água

De cada vez que pomos a água do duche a correr, e enquanto não aquece, gastamos água que é desperdiçada. Esse gasto repercute-se na sua fatura da água, todos os meses! Por isso, compre dois baldes e aproveite essa água. Pode depois usá-la para despejar no autoclismo, regar as plantas ou limpar a casa.

  • Reduza o caudal

Instale redutores de caudal de água em todas as torneiras. Não vai notar qualquer diferença na pressão de água, mas saiba que pode poupar cerca de 50%.

  • Poupe na casa-de-banho

Coloque uma garrafa de 1,5 l no autoclismo. Ao fazê-lo estará a poupar cerca de 15% de água, sem qualquer diferença na descarga. Também pode adquirir um dispositivo para dupla descarga, que ajusta à situação.

3. Faça crescer o verde na sua casa

Plantar uma horta pode parecer uma coisa para quem vive no campo. Mas já são muitos os que aproveitam todo o cantinho para plantar ervas aromáticas e legumes em casa. Já existem muitas soluções práticas, para aproveitar o espaço em casa, e fazer uma pequena horta.

  • Aproveite os resíduos orgânicos

Ao aproveitar estes resíduos, como adubo, irá estar a criar uma espécie de economia circular caseira. Aproveitar tudo fá-lo-á poupar!

  • Plante ervas aromáticas e legumes

Em casa, são muitos os que gostam de ter plantas e flores. As ervas e legumes fazem o mesmo efeito, mas com a vantagem de contribuir para as suas refeições.

4. Usufruir de luz sem precisar de voltar ao passado

O gesto de apagar a luz ainda não é prática corrente em muitas casas. Imagine a poupança na fatura da eletricidade se garantir que uma divisão vazia, é uma divisão que não está a consumir eletricidade? Esta é só uma das ideias que pode adotar rapidamente.

  • Adira ao LED

As lâmpadas em LED podem representar uma poupança de cerca de 50% no consumo. Além disso, estas lâmpadas duram mais tempo e são muito mais eficientes na iluminação de um espaço.

  • Diga não ao stand-by

Muitos aparelhos hoje em dia não têm botão de desligar. Assim, ficam em stand-by quando não estão a uso. Este modo continua a consumir energia. Embora seja residual, reflete-se na fatura da eletricidade. E no consumo desnecessário.
Pode optar por desligar diretamente da tomada. Ou por adquirir uma tomada inteligente, que pode programar para ligar em períodos predeterminados.

  • Desligue o que não está a uso

Monitores de computador, televisão e telemóveis em carregamento. Tudo isto está a consumir energia! Ganhe consciência e desligue o que não estiver a ser usado. Inclusive o carregador de telemóvel que está sempre ligado à tomada.

Estas dicas fáceis vão permitir, não só poupar na carteira, mas poupar o ambiente. Com tantas vantagens, vai ser impossível recusar este convite, não acha?

Leia ainda:

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *