Finanças pessoais

Crowdlending: sabe o que é?

As plataformas de crowdlending vieram trazer uma nova forma de obter empréstimos. Sabe como funcionam?

Autor Externo Autor Externo , 16 Março 2020

Crowdlending é uma variante de crowdfounding e é uma das várias formas de investimento com taxas mais atrativas, que surgem como alternativa aos depósitos a prazo.

O empréstimo de dinheiro com a respetiva cobrança de juros, ainda que a taxas mais atrativas deixou há muito de ter os bancos como intermediários exclusivos. 

As plataformas de crowdfunding, vieram trazer novas formas de particulares e empresas angariarem fundos, através da comunidade envolvente e muitas vezes com mais benefícios associados. 

No entanto, é importante estar a par dos riscos deste género de plataformas. Nas de crowdlending objetivo é o empréstimo de dinheiro com taxas de juro associadas. Já nas de crowdfunding, a doação de dinheiro é o propósito.

Quais os cuidados a ter ? Como funciona? Será uma boa escolha? Saiba tudo neste artigo! 

Crowdlending: o que é?

O crowdlending é uma vertente do já conhecido crowdfunding. A principal diferença reside no facto de, nesta vertente, se emprestar dinheiro com pagamento de juros, enquanto que no crowdfunding a doação de dinheiro não comporta nenhuma taxa de juro. 

Este tipo de angariação de dinheiro para dar resposta a implementação de projetos, por exemplo, tem de ser acautelado pois apesar das taxas de juro serem atrativas, existe um risco elevado. 

Analise tudo ao pormenor 

Para se salvaguardar de qualquer eventualidade, antes de avançar para o crowdlending, certifique-se que as plataformas existentes estão devidamente reguladas e supervisionadas pelas entidades competentes como a CMVM  - Comissão de Mercados de Valores Mobiliários e regulação do Banco de Portugal. 

Para além destas questões legais, deve analisar também os benefícios ou garantias que estas plataformas disponibilizam, sejam elas reais ou pessoais. As plataformas de crowdlending imobiliário por exemplo, é normal que haja uma garantia hipotecária do bem para o qual se está a solicitar um pedido de financiamento colaborativo. 

Como tudo funciona?

Para se perceber melhor como funciona o crowdlending, basta tomar de exemplo a questão do imobiliário.

Quando um promotor decide levar a cabo a construção de um empreendimento, solicita junto destas plataformas, um montante que necessita. Depois a comunidade que entender financiar ou emprestar o dinheiro, recorre a plataforma para efetuar esse empréstimo .

Normalmente, as garantias existentes passam pela hipoteca do bem imobiliário. Outra possibilidade é a de, em caso de incumprimento do reembolso do capital investido mais a taxa de juro associada por parte do promotor a quem emprestou o dinheiro, quem emprestou ficar dono do bem rentabilizando o mesmo da maneira que achar mais conveniente

Na prática, o crowdlending passa pelo empréstimo de dinheiro a quem precisa de financiamento em troca do pagamento de uma taxa de juro. 

Há vantagens ? 

Este modelo de empréstimo financeiro pode trazer vantagens na diversificação de uma carteira de investimentos bem como quem solicita o valor do empréstimo, poder com ele fazer crescer o seu negócio ou concretizar um projeto de curto médio prazo com taxas de juro adequadas ao seu pedido. 

Além do mais, estas plataformas disponibilizam informação completa dos riscos associados bem como tudo o que está por trás desse pedido de financiamento. 

O retorno pode assumir uma maior importância em comparação com certos produtos de investimento comercializados.

E desvantagens no crowdlending?

As principais desvantagens prendem-se com o risco elevado quer para quem empresta, quer para quem solicita esse empréstimo. 

A confiança no cumprimento dos prazos acordados e nos pagamentos a efetuar, são da inteira responsabilidade dos utilizadores.
Para salvaguardar ambas as partes, a União Europeia está a trabalhar numa regulamentação específica para estas plataformas que serão adaptadas à legislação de cada Estado Membro. 


É inegável que o mercado de empréstimos de dinheiro e do crédito está a sofrer mudanças significativas. As plataformas de crowdlending surgem como uma alternativa tanto para quem precisa de se financiar, como para quem quer investido.

Porém, nunca é demais informar-se antes de avançar para este género de soluções

Leia ainda: Iniciar um negócios: financiamento ou investimento?

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *