Carreira e Negócios

Espaços Coworking: o que deve saber

Conheça neste artigo quantos tipos diferentes de espaços de coworking existem e os custos associados.

Autor Externo Autor Externo , 26 Fevereiro 2020

Os espaços de coworking são conhecidos como locais de trabalho partilhado onde as empresas e profissionais podem coexistir, desempenhando as suas funções. Neste modelo de trabalho, é possível poupar tempo e dinheiro. Para além da partilha do próprio local de trabalho, existe também, na maior parte das vezes , uma divisão de despesas como a renda, luz, água, internet. E estes gastos diluídos pelos diversos profissionais, acabam por não pesar tanto nos orçamentos das diferentes utilizadores

Com o crescimento destes novos modelos de trabalho colaborativo, começaram a aparecer também diferentes ramos de coworking, adaptados a determinados setores. São cada vez mais frequentes o surgimento de coworkings temáticos, onde num mesmo espaço se juntam profissionais e empresas da mesma área de atividade.

Neste artigo, fique a conhecer alguns tipos de espaços de coworking atualmente existentes. 

O estilo livre  - Lifestyle

Também conhecido como espaço de coworking Abacaxi devido ao formato da estrutura em que está desenhado, este espaço caracteriza-se por ter uma estética atrativa embora do ponto de vista funcional acabe por ser pouco prático. 

A partilha de ideias, trabalho em rede e a convivência com outros setores são pontos que diferenciam este espaço dos atualmente existentes. No entanto o fator distração está sempre presente.  É pensado para micro e pequenas empresas. 

Espaço Básico 

Neste espaço de coworking e tal como o nome indica, o local de trabalho tem o básico para desempenhar qualquer atividade. 

É um espaço que em termos de despesa financeira acaba por compensar, permitindo ao profissional constituir um fundo de maneio uma vez que os serviços básicos estão incluídos e por isso a poupança assegurada. Pode dizer-se deste espaço que funciona como regime low cost. 

Caracteriza-se por ter um conjunto de pequenas salas de trabalho onde o profissional tem à sua disposição uma secretária com ligação WIFI: é chegar, sentar e começar a trabalhar. 

Por ser um espaço com serviços básicos, caso queira por exemplo ter uma mesinha com arquivos para guardar documentos, este serviço é pago à parte e nem sempre a disponibilidades destes e outros serviços não incluídos é a melhor. 

No entanto, para quem está a iniciar a atividade e pretende ter um espaço sem grandes extras o espaço básico pode ser uma boa opção. 

O Coworking Empresarial ou Business

Este espaço, já é pensado para abranger e integrar grandes empresas onde o ambiente que se espera é tipicamente de negócio. 

São locais de trabalho com uma grande amplitude, localizados nos centros das cidades e por isso com acessos privilegiados e como tal com um regime de encargos mais dispendioso. Aqui todas as comodidades estão garantidas. 

Pode também estar incluído no pacote de serviços uma secretária dedicada que atende os clientes das empresas que fazem parte deste espaço. 

Mercado de Nicho 

Neste tipo de espaços de coworking, os destinatários costumam ser profissionais com áreas muito bem segmentadas. 

Destinam-se a áreas de atividade que atuam em mercados muito específicos, com um público - alvo muito bem segmentado: o chamado nicho de mercado. 

São espaços totalmente direcionados para a modernidade, podendo em alguns casos ser open space e com funcionalidades gratuitas como internet, serviço de copa, etc. 

As empresas da área tecnológica são das mais frequentes, sendo que alguns destes espaços possuem critérios bastante seletivos na admissão das empresas. 

Crescimento rápido 

Os espaços de coworking neste campo, estão perfeitamente adaptados para receber grandes estruturas que pretendem crescer de uma forma mais rápida e para quem o regime de lucros é o principal ponto a reter. 

Normalmente, estão destinados a multinacionais ou mesmo startups cujo volume de negócios tenha já um historial bastante solidificado. 

Têm capacidade para instalar até um máximo de 300 empresas ou estações de trabalho, onde a personalização das marcas presentes pode ser considerado como uma mais valia diferenciadora. 

Os custos com estes espaços são mais elevados. Isto porque se trata de um espaço completo, mas onde as funcionalidades e serviços considerados extra em outros espaços estão já incluídos no pacote de serviços. 

Que variáveis influenciam nos custos de criação de um espaço coworking?

Para montar um espaço de coworking há que ter em conta os custos inerentes a toda a estrutura. Entre as variáveis a considerar estão: 

  • Localização do espaço: quanto mais no centro da cidade e acesso aos transportes públicos, serviços e comércio mais caro se vai tornar o aluguer do espaço;
  • Mobiliário: se tiver de montar um espaço de raíz, convém numa fase inicial, pensar em ter mobiliário adequado e confortável e isto pode implicar alguns custos. Nestas situações, pode sempre optar por mobiliário usado como forma de poupar algum dinheiro;
  • Ar condicionado: analise todas as opções existentes no mercado e entenda que por vezes o barato pode sair caro;
  • Licenciamento: o licenciamento para funcionamento de um espaço de coworking, rege-se pelas regras aplicáveis para uma prestação de serviços indefinida como um escritório. No entanto, se o local onde pretende abrir um espaço de cowork não possuir os registos de licenciamento atualizados ou necessários para o desenvolver da atividade, terá de efetuar um requerimento nesse sentido na Câmara Municipal. 

Para além destes passos, existem outros que se verificam depois do espaço em si estar devidamente montado e apto a funcionar como :

  • A promoção e divulgação dos serviços proporcionados pelo espaço

Este investimento pode passar pelas redes sociais , adquirindo publicidade paga ou impressão de flyers, anúncios nos meios de comunicação audiovisual.

Os espaços de coworking vieram para ficar e mudaram a maneira como nos relacionamos em ambiente profissional. Não é por isso de admirar que surjam diferentes conceitos que se adaptam aos gosto e ritmo de cada empresa. 

O difícil mesmo vai ser escolher entre as opções existentes, onde os fatores tempo e dinheiro têm um peso importante na tomada de decisão. Cabe ao profissional ou empresa, analisar aquele que melhor vai responder às suas necessidades imediatas. 

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *