Carreira e Negócios

Conheça as tendências do mercado laboral em 2020%

Descubra neste artigo as tendências do mercado laboral em 2020, e os dados mais relevantes do ano de 2019 em diversas áreas e setores empresariais.

Autor Externo Autor Externo , 5 Abril 2020

Conhecer o mercado laboral em 2020 é uma óptima forma de se adaptar às novas necessidades laborais, para perceber antecipadamente as preferências e motivações das empresas.

Por isso neste artigo vamos revelar-lhe as tendências do mercado laboral em 2020, segundo o Guia do Mercado Laboral 2020, da Hays. Este estudo está apenas disponível de forma gratuita para empresas que façam o pedido à Hays.

Este guia conta com mais de 120 páginas, e uma exaustiva análise sobre as preferências, motivações e tendências dos profissionais e empresas. Para além disso, tem como base as respostas de um inquérito anónimo que foi respondido por 793 empregadores, e 3259 profissionais qualificados, analisando as regiões do Norte, Centro e Sul do país.

Conheça os dados mais relevantes de 2019 e as tendências do mercado laboral em 2020.

A taxa de disponibilidade para mudar de emprego é um dos grandes destaques no mercado laboral em 2020

Com base nos dados publicados no guia da Hays, é possível concluir que os trabalhadores em Portugal estão cada vez mais disponíveis para mudar de emprego. Os dados revelam que a taxa de disponibilidade para uma mudança de emprego aumentou para 78%, registando a percentagem mais elevada dos últimos 5 anos.

As áreas onde os trabalhadores revelaram ter mais interesse e disponibilidade para mudar de emprego foram:

  • No setor do Retalho: 87%
  • Em Engenharia: 82%
  • "Office Support": 81%
  • Contabilidade e Finanças: 80%
  • Tecnologias de Informação (TI): 79%
  • E por fim no sector do Turismo e Lazer: 79%

Não foi possível destacar uma zona do país onde o aumento tenha sido mais significativo, pois o aumento fez-se sentir de Norte a Sul do país, pelo menos em 10%. Estes dados levam a crer que os trabalhadores vão continuar, pelo menos no início de 2020, a estar disponíveis para mudar de emprego.

Segundo o Guia do Mercado Laboral de 2020, as principais razões para mudar passam por uma insatisfação com as perspectivas de progressão, mas também em relação aos prémios de desempenho, pacotes salariais e até em relação à comunicação interna das empresas.

Por fim, é interessante ainda destacar que 63% dos trabalhadores que participaram no estudo estavam em processo de recrutamento, e 22% considerava despedir-se antes de encontrar um novo projeto.

Ler mais: Que questões colocar à empresa no final de uma entrevista de emprego?

Outra tendência: a procura de profissões qualificados

designer faz tipos de letras no portatil e com uma mesa gráfica

Já em relação aos empregadores, uma das principais dificuldades que sentiram, segundo os dados publicados, passou por encontrar profissionais qualificados para as os cargos disponíveis nas suas empresas.

Em termos dados registados:

  • 63% dos empregadores inquiridos queixaram-se da escassez de pessoas qualificadas;
  • 64% admitiram a contratação de pessoas pouco qualificadas para as vagas que tinham aberto;

Esta dificuldade em contratar pessoas qualificadas para os cargos vagos nas empresas, acabou por levar 38% dos empregadores a desistirem do processo de recrutamento. Nestes casos as empresas optaram por colocar no cargo algum profissional interno.

Para além disso, as empresas revelam ainda que tiveram dificuldades com a desadequação entre a oferta de profissionais e vagas disponíveis; e com com a legislação laboral rígida.

No entanto, os problemas das empresas não terminam aqui segundo o Guia. Em 2019, os empregadores revelaram também uma forte dificuldade em reter os seus talentos nas empresas. Segundo os dados apresentados, as maiores dificuldades da gestão dos recursos humanos passou por:

  • Reter colaboradores: 51%
  • Comunicação interna: 31%
  • Preparação de equipas de management: 23%
  • Formação: 18%
  • Adaptação a uma nova realidade laboral: 17%
  • Diferenças geracionais: 13%

Contudo, muitas empresas realçaram terem adoptado novas políticas para ir de encontro às necessidades dos seus trabalhadores.

As 5 áreas profissionais mais procuradas pelas empresas

Um dos grandes destaques do Guia do Mercado Laboral 2020 passa pela intenção de contratação de novos empregados, e as áreas e sectores que devem abrir mais vagas em 2020.

Segundo os dados relativos aos empregadores inquiridos, 82% admite a sua intenção de contratar profissionais em 2020.

Já as áreas e setores que devem abrir mais vagas são:

  • Área Comercial: 30%
  • Tecnologias de Informação: 30%
  • Engenharia: 22%
  • Marketing e Comunicação: 14%
  • Logística e "Supply Chain": 13%
  • E por fim no setor Financeiro: 12%

Em relação a funções específicas, as tendências mantêm-se em relação ao ano anterior. Por exemplo na área de Tecnologias de Informação, as funções que devem ser mais procuradas passam por:

  • Funcionais ERP;
  • Business Intelligence analyst;
  • Front-end developers;
  • Full-stack developers Java/C#.NET;
  • Mobile Developers;
  • Machine Learning engineer/AI;
  • Data scientist/Data eng;

Contudo, as empresas esperam encontrar algumas dificuldades em conseguirem contratar profissionais especializados para estas funções, devido ao número reduzido de candidatos, e a resistência de muitos destes profissionais aceitarem alterar de emprego.

Nas áreas de Vendas e de Marketing, a tendência na contratação de profissionais deve manter-se, continuando a contratação para as seguintes funções:

  • Key Account managers;
  • Customer Marketing managers;
  • Export managers;
  • Marketing & communications managers;
  • Trade Marketing Specialist;
  • Marketing manager

Nestas áreas poderá existir facilidade para os trabalhadores especializados alterarem de emprego, se assim o pretenderem.

Ler mais: Os melhores sites e agregadores de emprego em Portugal

As competências mais procuradas no mercado laboral em 2020

tres pessoas a trabalhar a ter uma reuniao

Outros dados relevantes do Guia do Mercado Laboral 2020 são as competências que os empregadores consideram mais importantes nos trabalhadores que pretendem contratar.

Os dados do guia revelam que as competências desejadas pelos empregadores passam por:

  • Saber trabalhar em equipa, com 56%
  • Competências técnicas, com 55%
  • Ética/valores, com 54%
  • Proatividade, com 53%
  • E a capacidade de trabalho, com 48%

Ao contrário do que se pode pensar, os empregadores que responderam ao inquérito consideram as seguintes competências as menos relevantes a Experiência internacional, com 4%; a Rede de contatos, com 3%; e a diplomacia, com 2%.

No que diz respeito aos idiomas preferenciais pelos empregadores, o português e inglês estão quase no mesmo patamar de importância no topo da lista. Em relação a outros idiomas, as quatro preferências passam pelo Castelhano, com 49%; Francês, com 32%; Alemão, com 13%; Italiano, com 6%.

Estes dados podem ser interessantes para os trabalhadores que pretendem estudar um terceiro idioma.

Quais são as condições que os trabalhadores procuram no mercado laboral em 2020?

Embora muitas empresas ainda não se foquem nos seguintes dados revelados, a verdade é que os trabalhadores têm cada vez mais os seus objetivos bem definidos, e sabem aquilo que procuram no mercado laboral.

Segundo o Guia de 2020, os trabalhadores questionadores revelaram os principais fatores de insatisfação profissional, sendo estes:

  • Perspectivas de progressão na carreira, com 74%;
  • Prémios de desempenho, com 71%;
  • O pacote salarial, com 62%;
  • A comunicação interna das empresas, com 62%;
  • E a formação profissional, com 61%.

Já quando questionados sobre as motivações para uma eventual mudança de emprego, os trabalhadores destacaram as seguintes respostas:

  • O pacote salarial, com 59%
  • Uma boa perspectiva de progressão de carreira, com 58%;
  • A procura de projetos mais interessantes, com 48%;
  • Motivos de insatisfação com a empresa, com 22%;
  • A insatisfação com a chefia direta, com 16%;
  • E por fim o stress, e o receio de burnout, com 15%;

Quanto aos fatores que levam os trabalhadores a ficarem mais satisfeitos nas suas atuais empresas, destacam-se:

  • A localização geográfica da empresa, com 79%;
  • Os horários de trabalho, com 76%;
  • A qualidade das instalações, com 75%;
  • A situação contratual, com 75%;
  • E por fim, o ambiente de trabalho, com 72%.

Ler mais: 5 sinais de que deve procurar um novo emprego

As causas mais comuns da recusa de um emprego

mulher a arrumar pacotes na fábrica

Muito se tem falado nos últimos tempos sobre a recusa de empregos de muitos profissionais. Segundo o guia, os dados revelam que em 2019 cerca de 42% dos profissionais desempregados recusaram ofertas de emprego.

O principal motivo destacado pelos profissionais, assinalado por 55%, está relacionado com a baixa oferta salarial. No entanto este não é o único. Os profissionais desempregados responderam que são ainda fatores de recusa:

  • A oferta não se adequava à experiência/área de formação profissional, com 36%;
  • As condições contratuais não eram as pretendidas, com 34%;
  • O projeto não era interessante, com 30%;
  • Os horários não eram os pretendidos, com 13%;
  • A oferta era para outra zona do país, com 10%;
  • Afinal a oferta era para o estrangeiro, com 5%

A verdade é que a maioria dos anúncios de emprego não revelam as condições de trabalho oferecidas aos potenciais trabalhadores, acabando por levar a várias recusas que podiam ser evitadas se a informação fosse publicada.

Se está desempregado pode sempre consultar o nosso Simulador de Subsídio de Desemprego 2020

O mercado laboral em 2020 e a vontade de emigrar

Nos últimos anos tem sido notário que muitos profissionais qualificados optaram por deixar o seu país de origem, e abraçarem novos desafios profissionais em países estrangeiros.

Segundo os dados registados neste estudo, 37% dos inquiridos afirmaram estar disponíveis para aceitar uma oportunidade de emprego no estrangeiro em 2020. Os dois destinos que despertam maior interesse nos inquiridos foram Espanha, com 46%; e o Reino Unido, com 36%.

Ler mais: IRS: Como declarar rendimentos no estrangeiro

Outros dados relevantes do mercado laboral em 2019/2020

estudantes a estudar com os portáteis numa sala comum

Para além de tudo aquilo que já foi referido até aqui, existem ainda inúmeros dados relevantes no Guia do Mercado Laboral de 2020. Por exemplo, no que diz respeito às empresas, a maioria considera que 2019 foi um ano positivo a nível de resultados.

Alguns dos indicadores que vão ao encontro com estas afirmações são os seguintes dados deste guia:

  • 91% dos empregadores efetuaram contratações;
  • 74% dos empregadores aumentaram os ordenados aos seus trabalhadores;
  • 52% dos empregadores promoveram os seus trabalhadores;
  • E 29% das empresas aumentaram os benefícios.

Se os profissionais pudessem investir numa área de formação diferente da sua, essa seria:

  • Tecnologias de Informação, com 14%;
  • Área do Turismo & Lazer, com 9%;
  • Restauração, com 9%;
  • Marketing e Comunicação, com 9%

Os dados registados no estudo são no mínimo interessantes, pois revelam que os profissionais estão a par das tendências do mercado atual, pois muitas destas áreas são onde existe a maior procura de profissionais qualificados.

No que diz respeito ao desemprego em Portugal, o estudo revela que:

  • O término dos contratos e as reestruturações nas empresas, representam cerca de 50% dos motivos de desemprego em Portugal;
  • São também motivos para o desemprego vivido atualmente, o despedimento por vontade própria dos profissionais e o encerramento da entidade empregadora ou a falência da mesma.

Em relação aos desempregados, o perfil mais comum é pessoas que se encontram na faixa etária entre os 41 e os 50 anos, representando 61%. Já as principais áreas de atuação dos profissionais qualificados atualmente no desemprego, segundo os dados do estudo, são Engenharia (14%), Comercial/Vendas (11%), Contabilidade e Finanças (11%).

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *